terça-feira, 10 de maio de 2011

LENDAS AFRO E BRASILEIRA "" OBÁ ""

 Nome de um rio africano, Obá está também associada as águas doces, porém quando revoltas. Companheira de Bará é um Orixá de frente, uma guerreira, que traz consigo a navalha e o facão. 
Lenda 1
Em uma das lendas mais populares das Religiões africanas, conta-se que Obá e Oxum eram esposas de Xangô, uma semana para cada uma cuidar do marido, o que Oxum fazia, Obá copiava, Oxum não aguentava mais que Obá copiasse suas receitas culinárias, o que era seu forte para segurar Xangô.  Certo dia Oxum decidiu acabar com a imitação, convidou Obá para ir até sua casa, onde a recebeu com uns panos amarrados na cabeça, na altura das orelhas. Oxum preparava um caldo para Xangô, e disse a Obá que dentro tinha colocado, para agarrar Xangô definitivamente, suas próprias orelhas, o que era mentira, eram apenas grandes cogumelos. Xangô ao chegar comeu aquele caldo como nunca, Obá ao ver tal cena, correu para casa e começou a preparar o caldo, tudo certo como Oxum teria dito, só que Obá cortou realmente sua orelha, Xangô ao comer enjoou e cuspiu tudo. Continuava então a guerra entre Oxum e Obá, só que agora muito mais séria, Xangô como não aguentava mais tanta discussão, resolve matar ambas, que saem correndo pelo mato, transformando-se em rios. E hoje nota-se que o encontro entre os rios Oxum e Obá, na África, são revoltos. Obá ao se manifestar em um Batuque dança com uma mão tapando uma de suas supostas orelhas arrancadas.
Todas as máquinas, carros e navios estão relacionados com Obá, pois a Ela pertencem a roda e o leme.


Lenda 2
Obá é irmã gêmea de Iansã, teve filhos com Ogum, posteriormente, primeira e mais velha mulher de Xangô. Ao contrário do que muitos pensam a controversias sobre a Lenda 1, a lenda de que Obá cortou a orelha por causa da mentira de Oxum está incorreto, na verdade, Obá apenas cortou sua orelha para provar seu amor a Xangô. Quando manifestada, esconde o defeito com a mão. Seus símbolos são espada, escudo, ofá e erukere.

Por sua envergadura física e força, tornou-se uma guerreira, a única mulher capaz de desafiar Ogum para uma luta, e por ser Obá extremamente forte e destemida, Ogum se viu obrigado a usar de um truque contra ela, espalhando quiabo amassado no chão, e atraindo Obá para aquele canto, onde a guerreira escorregou e não apenas perdeu a luta como foi possuída à força por Ogum, que se tornou seu inimigo.

Como esposa de Xangô, sempre se sentindo menos desejada por seu amado que Oxum e Iansã, para provar que amava seu Rei, ela cortou sua própria orelha. Oxum e Iansã tiveram filhos com Xangô e Ogum. Todas as esposas de Xangô são amadas, no entanto, Obá é aquela mulher que se dedica ao marido de verdade e cuida dele com todo seu amor. Na África, no lugar onde se encontram os rios Obá e Oxum, o estouro das águas é extremamente violento. Seus elementos são: O barro, a água, o lodo e a lama. É sincretizada com Santa Catarina, é a mãe de todas as mães e também uma orixá extremamente esperta e generosa. Tem grande habilidade na luta, vencendo inúmeros órixas masculinos nas batalhas, muito respeitada e temida é ainda boa e generosa, amiga e companheira, mãe e justiceira. Obá é aquela mãe que esconde a orelha cortada para não ouvir a mentira dos homens, e para proteger os seus filhos, da boa aparência que a mentira tem, mais tarde se revelando avassaladora. Dona da verdade e do conhecimento, Obá é rainha verdadeira e honesta, generosa, amiga e dona da energia que provem da terra, da qual se forma, através do barro, inúmeras coisas.

Nenhum comentário: