sexta-feira, 29 de julho de 2011

Os Jinkise



Jinkise







Pambu Njila
Nome: Pambu Njila Outras divindades do Njila: Bambogira / Pangira / Aluvaiá / Mavambo / Ganga Pambuguera / Sinzamuzila / Marambo / Malungo / Jiramavambo / Jujuku / Mavilutango / Burungangi / Mavile Kijanjá / Bionatan / Etajelungi / Igo Mavan / Sigatana / Niguerô / Dundo Salunga / Kunkurunguanje / Imbeberiquiti / Malusibango – ...





Na mitologia dos povos de língua Kimbundu, originários do Norte de Angola, o Deus Supremo e Criador é Nzambi ou Nzambi Mpungu. Abaixo dele estão os Jinkise (plural de nkise), divindades da mitologia Bantu. Essa divindade corresponde à Olorun e aos Orixás da mitologia Yoruba e do Candomblé Ketu.


Então, os Jinkise são elementos da natureza, pois cada um representa uma força da natureza.


Quando cultuamos nossos nkise, cultuamos também as forças elementares oriundas da água, da terra, do ar, do fogo, etc. Essas forças em equilíbrio produzem uma enorme energia (asé), que nos auxilia em nosso dia a dia, ajudando para que nosso destino se torne cada vez mais favorável.


Entre alguns dos Jinkise estão:


§         Aluvaiá, Bombo Njila, Pambu Njila - Intermediário entre os seres humanos e o outros Nkisis (cf. Exú Orixá). Na sua manifestação feminina, é chamado Vangira.


§         Nkosi, Roxi Mukumbe - Nkisi de guerra e Senhor das estradas de terra. Mukumbe, Biolê, Buré qualidades ou caminhos desse Nkisi.


§         Ngunzu - *Kabila - O caçador pastor. O que cuida dos rebanhos da floresta.


§         Mutalambô, Lambaranguange - Caçador, vive em florestas e montanhas, nkisi de comida abundante.


§         Gongobira Tem o domínio das partes mais profundas e densas das florestas, onde o Sol não alcança o solo por não penetrar pela copa das árvores.


§         Katendê - Senhor das jinsaba (folhas). Conhece os segredos das ervas medicinais.


§         Nzazi - É o próprio raio, o fogo, a combustão. Também é conhecido por ser dono da justiça pelos negros bantus acreditarem que toda vez que um raio caia em algum lugar era Nzazi que estava fazendo justiça em alguém.


§         Kaviungo- Nkisi da varíola, das doenças de pele, da saúde e da morte, o Senhor da terra, também chamado de Ntoto pelo povo de Congo.


§         Angorô, Angoroméia, Nzinga Lumbondo - Auxilia na comunicação entre os seres humanos e as divindades (representado por uma cobra).


§         Ktembo ou Nkisi Tempo - Rei de Angola. Senhor do tempo e estações. É representado, nas casas Angola e Congo, por um mastro com uma bandeira branca.


§         Kaiango - Nkisi dos ventos, comanda os Nvumbi (mortos).


§         Kisimbe, - A grande mãe. Nkisi de lagos e rios.


§         Ndandalunda - Muito confundida com Kisimbe e com Nzinga Lumbondo, senhora da fertilidade e da lua.


§         Kaitumba- Nkisi do Oceano, do Mar (Kalunga Grande).


§         [Zumbarandá]] - A mais velha das Nkisi, conectada à morte.


§         Vunji - O mais jovem do Nkisi. Representa a felicidade da juventude e toma conta dos filhos recolhidos.


§         Lembá Dilê, Lembarenganga- Conectado à criação do mundo.


Sendo assim, quando dizemos que adoramos deuses, nós nos referimos a estarmos adorando as forças da natureza, forças essas pertencentes a criação do grande pai.


Existem Jinkisi que variam de raiz para raiz (Ndanji) e estão ligados diretamente aos quatro elementos da natureza. Nós de Angola cultuamos diversos Jinkisi, mas muitos estão em extinção, tais como: Mukubuala (divindade ligada aos frutos); Nkita (delegado); Makita (divindade ligada à fúria); Mutanjinji (divindade feminina da caça); Nkondi (entre os Cabindas é uma divindade vingativa, mas entre os bavili é um nkisi público ele fica na entrada da cidade); Tuhemba (divindade fundamentada com o Uafu Zá-Kuíza “abiku”); entre muitas outras divindades que entraram em extinção.


Cada divindade tem sua saudação, sua louvação, sua kizomba (festa) e vestimentas, entre outras coisas. As divindades estão em nossa cultura, em nossas mimbu (cantigas), rezas e culto. Cada pessoa tem uma divindade, e cada uma sabe qual é sua divindade por meio do sacerdote (Tat’etu) ou sacerdotisa (Mam’etu) que consultam o Ngombo (jogo de adivinhação da cultura Bantu). Uma das formas da pessoa ficar mais próxima do Mukixi / Nkisi é após a iniciação (feitura / recolhimento), que procede de muitos fundamentos e rituais. Assim a pessoa fica mais perto da divindade, pois estabelece um elo com Ela e com a sua religião.


Kitembu é a divindade, o patrono, o rei da Mbutu Ngola (nação Angola), e está presente em todos os momentos de nossa vida, pois é quem comanda o tempo. Diversas casas de Candomblé de Angola têm a árvore de Kitembu. Foi ele que dividiu as tarefas e as funções para cada Mukixi / Nkisi.


Mukixi/nkisi é uma palavra presente em inúmeras línguas bantu para designar uma energia, um espírito, ou um objeto dotado de uma força ativa e transformadora. Por isso é confundido com “fetiche”. Daí, um de seus significados na África: “medicamento”. No Brasil, a palavra derivada nkisi/mukixi designa o nome genérico das divindades do Candomblé Bantu ou de Angola que correspondem ao termo “Orisá” do Candomblé Nagô. Orisá - ori = cabeça, sá = guardião; orisá = guardião da cabeça, termo usado na cultura Iorubana. Vodum - termo usado na cultura Jêje.

Nenhum comentário: