sábado, 16 de julho de 2011

ESSA É A PORTA DO CÉU.



NÍ IBODÈ YÌÍ, KÒ SÍ ÒSÁN, BÈÉNI KÒ SÍ ÒRU.
KÒ SÍ ÒTÚTÙ, BÈÉNI KÒ SÍ OORU.
OHUN ÀSÍRIÍ KAN KÒ SÍ NÍ IBODÈ YÌÍ.
OHUN GBOGBO DÚRÓ KEDERE NÍNU ÌMÓLÈ OLÓÒRUN.
ÀYÀNMÓ KÒ GBÓ OÒGÙN.
ÀKÚNLÈYÀN ÒUN NÍ ÀDÁYÉBÁ.
ÀDÁYÉBÁ NI ÀDÁYÉ SE.
KÍ ÒRÌSÀ-NLÁ OLÚ ÀTÉLESÉ, A GBÉNON DÍDÙN LÀ.



AQUI É A PORTA DO CÉU, NELA PODE-SE ENTRAR DE DIA E DE NOITE.
NELA NÃO HÁ FRIO, E TAMBÉM NÃO HÁ CALOR.
AQUI, NA PORTA DO CÉU, NADA É SEGREDO.
E NELA TODAS AS COISAS PERMANECERÃO CLARAS DIANTE DA LUZ DE DEUS.
QUE O DESTINO NÃO NOS FAÇA USAR REMÉDIOS.
QUE AS PESSOAS ADOREM DE JOELHOS AS COISAS DO CÉU, PARA ENCONTRAR COISAS BOAS NA TERRA.
QUE AS COISAS BOAS SEJAM SEMPRE ENCONTRADAS NA TERRA.
QUE O GRANDE ÒRÌSÀ, SENHOR DA SOLA DOS PÉS, GUIE-NOS AOS BENEFÍCIOS DA RIQUEZA!






Nenhum comentário: