sábado, 21 de maio de 2011

CREPÚSCULO DE UMA VIDA

O CREPÚSCULO DE UMA VIDA
textos autor odédemim (santana)


Nós deste glorioso lindo e azul planeta que tanto queremos cada vez mais ser_mos felizes ,nos deparamos hora ou outra com verdadeiras barreira a nos impedir ou querer ceifar nossa felicidade.
A felicidade tão almejada tão buscada ,e eu me sentindo tão distante com um futuro tão incerto .
Paro  e fitando o leste e lá esta um novo alvorecer e admiro o crepúsculo de um novo dia no horizante o grande Rei e Deus Aton a parecendo com toda a sua magnitude iluminando o amanhecer de um novo dia magestoso e senhor absuluto,esta sempre me tranquilisando  e me deixando ver varias estrelas que ainda teimam em brilhar e efeitar o nosso ceu, eo sól cautelosamente vai aparecendo e nos trasendo luz e calor e novas esperanças,a esperança de um mundo melhor a esperança de que seremos amados e amaremos com fervor.
Lindo o Sól tú que es Amon es Rá es Aton es o rei dos Astro ,aquele que nos dá a vida nos aquece nos dá calor ilumina os nossos caminhos
Ergo-me e caminho mesmo sólitario sei que vencerei , pois tenho o calor de um Deus a me proteger a me aquecer,
Sua divina presença vive em meu ser ,fala por meus labios e vive em meu coração,com sua luz que invade e quebra toda a escuridão toda penumbra de minha alma sera iluminada,
Assim as trevas do meu do meu coração serão iluminada ou seja jamais existirão.
Vejo agora no entardecer de um novo dia novamente no horizante o crepusculo vespertino se aproximando ,e o Deus sól se recolhendo no horizonte ,o ceú se torna belo as primeiras estrelas já começam a apresentar o seus brilhos raios colorido como uma aurora boreal nas póucas nuvens brancas que refletem muitas cores mostrando um espetáculo que poucas pessoas hoje em dia sabe apreciar.
até que se esconde e nos deixa sob a luz das estrelas e da lua.

textos autor odédemim (santana)

Candeia - Prece Ao Sol


Nelson GonÇalves - Prece Ao Sol 
Prece ao Sol
Nelson Gonçalves
Oh Sol,
porque és o rei dos astros
Por que tens tanta luz?
Iluminas o mar e a monhtanha
Oh Sol,
a Lua não me deu ouvidos
Não quis matar a saudade
esta sombra que me aconpanha
Oh Sol,
Sei que todas as manhãs
tu beijas o rosto dela
Oh Sol,
Por favor diz a essa mulher
pra não pensar mais em mim
e eu não pensarei mais nela


Nenhum comentário: